Miguel Pereira / RJ

A CIDADE

Miguel Pereira, município do Estado do Rio de Janeiro, cidade serrana, localizada no centro sul fluminense, considerada como o terceiro melhor clima do mundo. Dista apenas 115 Km, ou seja: cerca de uma hora e meia, da capital do Rio de Janeiro. Miguel Pereira ainda é um município bastante jovem (tem pouco mais de 50 anos de emancipação político-administrativa, possui apenas 26000 habitantes, portanto um dos poucos lugares do estado do Rio de Janeiro onde você encontra paz e tranqüilidade).

Os habitantes de Miguel Pereira têm bem mais do que o prazer de respirar o ar puro do terceiro melhor clima do mundo. "Eles têm ainda o privilégio de desfrutar do ar histórico que marca há anos esta “Serra Azul", pois a cidade faz parte da região que compreende as fazendas do Ciclo do Café, que compreende 200 fazendas do Ciclo do Café (1700 a 1810).

O terceiro melhor clima do mundo, situa-se geograficamente no Maciço da Serra do Couto, numa exuberante reserva de mata Atlântica. As suas belezas naturais, fazem da cidade de Miguel Pereira, o lugar perfeito para os seus passeios e para as suas férias em família. Cidade tradicional de veraneio e de colônias de férias de muitas categorias profissionais, conhecida pela qualidade da sua produção de leite e derivados, louro, flores, doces, artesanato, embutidos, chocolates doces e cachaça.

O título de terceiro melhor clima do mundo, é devido à combinação da altitude (670 metros em relação ao nível do mar), topografia, vegetação e o clima temperado e sub-tropical da cidade, com verões agradáveis, relativamente úmidos, e invernos frios, porém secos. A temperatura média no verão situa-se em torno dos 28º C, caindo a noite aproximadamente para os 200 C. No inverno, a temperatura fica em torno dos 18ºC a 200C, a noite respectivamente entre 040C a 140C.

Por tudo isso, Miguel Pereira se tornou refúgio para diversas personalidades que compraram na região fazendas e sítios para descansar nos feriados e finais de semana, ou simplesmente freqüentam a cidade turisticamente, seja através da realização de eventos particulares, seja através de hospedagem.

O turismo de Miguel Pereira, é caracterizado como sendo cultural, ecológico e de eventos. Os eventos oficiais que fazem parte do calendário oficial de Miguel Pereira, são na área de esporte, os de “mountain bike”, “jeep raid” e “pentatlon”, vôos de asa delta e parapente, na área de eventos, as exposições de flores tropicais, orquídeas e feiras de artesanato com destaque para a FENART, que acontece anualmente, no mês de novembro. Na parte cultural, temos o Café, Cachaça e Chorinho, realizado em abril e o festival de inverno em julho, a tradicional festa de Santo Antônio da Estiva, que acontece todos os anos na Igreja Matriz da cidada, o restaurante da igreja serve um delicioso jantar, sendo o ponto alto da festa. Os caldos, os bolinhos de bacalhau e os quitutes são muito bem preparados pela turma de voluntários católicos, as barracas com doces, salgadinhos e comidas típicas, são mais que especiais. As barracas são montadas umas ao lado das outras, nas ruas da praça em torno da igreja, criam junto com a iluminação e os shows ao vivo, um clima de festa muito característico e especial. A festa acontece dias 10, 11, 12 e 13 de Junho.

A famosa festa do tomate outra grande atração da região, ocorre anualmente no município de Paty do Alferes, que dista 10 km do centro da cidade de Miguel Pereira, sempre coincide com o feriado prolongado de Corpus Christi (pronuncia-se corpus cristie).

A exposição Agropecuária de Miguel Pereira é um evento tradicional, com seus rodeios e shows sertanejos. O carnaval é um dos mais animados da serra e é bastante diferenciado dos demais por ser exclusivamente de desfiles de blocos de rua, destacando-se dentre estes o Bloco “Cata Corno” que atrai cerca de oito mil pessoas em seu trajeto, existem outros blocos que compõe os desfiles sendo os principais: o bloco “Idade da Sabedoria”, bloco do “Pinto Caído”, bloco do “Bode Cheiroso”, bloco da “Calcinha Miúda”, bloco do “Que Isso Aí”, bloco do “Catafuringa”, bloco do “Desce Mais Não Ca”i, bloco do “Tranca Furingo”, bloco do “São Judas”, bloco do “Prato Misterioso”, dentre outros.

Além do perfil turístico, Miguel Pereira tem ainda uma variada produção local de queijos, cachaças e chocolates, que muitos cariocas e estrangeiros já conhecem.

UM POUCO DE HISTÓRIA

As terras do atual Município de Miguel Pereira, entre 1900 e 1930, eram conhecidas pelo nome de Estiva, por servir de ponto de muda de cavalos das comitivas que vinham de Petrópolis para a Baixada Fluminense através da Estrada do Imperador. A região ganhou impulso com a chegada da estrada de ferro, principalmente nas áreas de Governador Portela, Arcádia, Vera Cruz e Conrado. Em 1913, o Professor Miguel Pereira fixou residência no Sítio Maria Clara e passou a divulgar as belezas do local, fazendo com que a localidade se tornasse conhecida e admirada. Aos poucos o povoado passou a ser denominado como a Estiva do Miguel Pereira, pertencendo a Vassouras. Segundo a divisão administrativa de 1943, o município de Vassouras era formado por 11 distritos, dentre eles a Estiva do Miguel Pereira e Governador Portela. Em 1955, foi criado o Município de Miguel Pereira. Em 1988 Conrado, também distrito de Vassouras, foi anexado a Miguel Pereira.

A evolução histórica de Miguel Pereira acha-se ligada à de Vassouras, a Paty do Alferes, e à expansão da cultura cafeeira no vale fluminense do Rio Paraíba do Sul.Inicialmente conhecida como “Barreiro”, a ocupação da Área de Miguel Pereira teve origem nas primeiras explorações que visavam transpor a Serra do Mar, com a abertura do Caminho Novo do Tinguá, por Garcia Rodrigues Paes. Os tropeiros que subiam o Rio das Mortes, em direção a Sacra Família do Tinguá, fixaram ponto de passagem em pequena várzea. As lavouras de café expandiram-se por todo o território da vila, constituindo-se em fator de progresso e acentuada dinamização da economia local. Esse surto de desenvolvimento motivou a criação da freguesia de Nossa Senhora de Vassouras, em 1837, tendo como sede a vila de Vassouras que, em 1857, foi transformada em cidade e sede do município. Mesmo fazendo parte do município de Vassouras, e sofrendo com o declínio econômico em face da libertação dos escravos, a região recebeu alguns benefícios e o desenvolvimento urbano impulsionando no início do século XX, a região, quando foi aberto o ramal auxiliar da Estrada de Ferro Leopoldina que, partindo de Japeri, na Baixada Fluminense, atingia o Rio Paraíba, em Paraíba do Sul. O eixo ferroviário estimulou o surgimento de povoações que, em sua maioria, abrigavam os próprios trabalhadores da ferrovia, como é o caso de Governador Portela, atual distrito de Miguel Pereira onde na época, parte das áreas urbanas era de propriedade da extinta Rede Ferroviária Federal - RFFSA, subsistindo até hoje, toda uma vila residencial destinada aos ferroviários, que como aposentados lá até hoje residem. Quando da criação da linha auxiliar, Governador Portela era o ponto de entroncamento de um ramal secundário, hoje extinto, que se dirigia a Sacra Família do Tinguá, a Vassouras e a Valença. Esta característica foi responsável pelo desenvolvimento da sede distrital que ocorreu no local, chamado de “Estiva”. A urbanização das Áreas adjacentes à estação de “Estiva” teria lugar a partir da década de 1930, quando as qualidades do clima da região foram então propagadas pelo médico Miguel Pereira.

Desde então, a ocupação urbana teria como vetor principal o turismo de veraneio, que atraía e ainda atrai cada vez mais a população da região metropolitana do Estado.

O acesso original pela ferrovia seria substituído a partir da década de 50 por uma rodovia, cuja pavimentação posterior representou grande estímulo e consolidação do desenvolvimento urbano e turístico da região. De acordo com a divisão administrativa de 1943, o município de Vassouras era formado por onze distritos, dentre os quais os de Miguel Pereira e o de Governador Portela. Em 1955, tais distritos foram desmembrados de Vassouras, a fim de formar o município de Miguel Pereira, que assim conquistou a sua emancipação, por força da Lei n.º 2.626, de 25 de outubro daquele ano, e é instalado em 26 de julho de 1956.

PONTOS TURÍSTICOS

O Caminho do Imperador

Antiga estrada, construída no final do século XVIII pelos escravos, que passa pelos Municípios de Petrópolis, de Paty do Alferes e de Miguel Pereira. Era utilizada pelo Imperador e comitivas, que residindo em Petrópolis, a utilizava para ir a atual cidade do Rio de Janeiro.

Em seu percurso, encontram-se nascentes, riachos, cachoeiras e a parte da estrada. Localiza-se na divisa com Petrópolis e parte na Serra do Tinguá, próximo a Lagoa das Lontras. Vale a pena ser conhecido, apesar de seu percurso um tanto difícil. Destinada ao tráfego de pedestres e animais no início do século XVII, foi a primeira ligação direta entre o Rio de Janeiro e a região das Minas Gerais, onde o ouro já aparecia em abundância. Era também por este caminho que o Imperador, saindo do Rio de Janeiro, atravessava a serra, chegava a Petrópolis e seguia viagem para Minas Gerais. É uma estrada estreita, em meio à mata virgem, de onde se vê nascentes de águas cristalinas formando riachos e quedas d'água que deságuam entre a vegetação, e a Gruta do Quilombo do Manoel Congo. Nesta região, os desníveis das montanhas formam o denominado "mar de morros", relevo típico da região. Neste ponto do caminho há uma pedra, a "Mesa do Imperador", da qual se avista a Ponte Rio-Niterói e o Cristo Redentor em tempo de céu claro. Altitude de 1.100m.

Caminho dos Bandeirantes

Trecho do caminho aberto pelo bandeirante Garcia Rodrigues Paes em 1702, ligando Vila Rica (MG) ao Porto de Iguaçu (RJ). Ainda apresenta as grandes pedras demarcatórias do caminho, embora este trecho só possa ser visitado e percorrido em cerca de cinqüenta metros. No entanto, trata-se de uma estrada de colonização aberta há 301 anos.

Localização: atravessa parte do território do bairro Marcos da Costa, de Miguel Pereira.

Viaduto Paulo de Frontin

Viaduto da linha férrea, foi fabricado na Bélgica com sua estrutura metálica treliçada em módulos ajustáveis. Foi inaugurado em 1889. Até os dias de hoje, no viaduto ferroviário, hoje denominado de viaduto “Dr. Paulo de Frontin”, não existem rachaduras, fadiga de material, desvios tensionais ou mesmo uma esperada oxidação das juntas, metais e arrebites. É a única ponte metálica do mundo em curva, com oitenta e dois metros de comprimento e a trinta e quatro metros acima do Rio Santana, local onde ocorrem enchentes e vendavais inesperados e violentos, que teoricamente poderiam comprometer a estrutura do viaduto.

Com mais de 100 anos de idade o viaduto mesmo desativado, foi tombado pela Câmara Municipal de Miguel Pereira como patrimônio histórico municipal.

Localização: Distrito de Vera Cruz.

Memorial do Município

Exposição permanente de documentos, fotos e objetos ligados à História do Município. Localização: Em um dos salões da antiga estação ferroviária de Miguel Pereira.

Museu Francisco Alves

Museu dedicado à memória do grande cantor, antigo proprietário de uma residência em Miguel Pereira. Seu acervo inclui discos, partituras, objetos e documentos pessoais e ampla iconografia do artista.

Localização: Castelinho, situado no interior do Jardim Municipal Francisco Marinho Andreiolo, no centro de Miguel Pereira.

Núcleo Histórico e Ferroviário (Museu do Trem)

Possui vasto acervo sobre as antigas atividades ferroviárias no Município, nele se destacando, também, grande número de fotografias e objetos típicos da estrada de ferro.

Localização: Antiga estação ferroviária de Governador Portela (2º Distrito).

Exposição Sacra e Iconográfica da Matriz de Santo Antônio

Exposição permanente localizada em um salão histórico no interior da igreja. Além do acervo iconográfico (composto por imagens sacras) apresenta farto material fotográfico sobre a criação da primeira Igreja no Município (de 1897) e ainda a respeito de todas as atividades católicas que colaboraram no crescimento da cidade e na emancipação do Município.

Localização: Matriz de Santo Antônio da Estiva, no centro de Miguel Pereira.

Antiga Matriz de Santo Antônio da Estiva

Primeira igreja católica da cidade, consagrada em 13 de junho de 1897. Desativada em 1989 em função da construção da Nova Matriz, hoje abriga a Fundação Cultural de Miguel Pereira e o Centro Municipal de Cultura Professora Jandira Telles Leme Pragana, formado por um teatro com 180 poltronas.

Localização: Centro da cidade.

Ruínas da Fazenda do Capitão Marcos da Costa

Construída em 1712, desapareceu com o tempo, mas sua base em pedras de cantaria colocadas por escravos ainda pode ser vista junto à estrada daquela localidade.

Localização: no trecho que passa o Caminho do Bandeirante, no bairro Marcos da Costa.

Fazenda de Nossa Senhora da Piedade de Vera Cruz

Erguida em 1778, a terceira moradia desta fazenda abrigou a histórica e numerosa família Werneck, responsável direta pelas primeiras plantações de café nas vertentes do Tinguá e também pela urbanização das áreas que hoje formam Miguel Pereira. Totalmente restaurada, hoje em dia só está disponível para a visitação pública, o seu amplo pátio externo. Pertence atualmente ao Embaixador José Aparecido de Oliveira.

Localização: bairro Vera Cruz, em Miguel Pereira.

Fazenda da Igapira

Pertenceu, em meados do século, ao Barão de Vassouras, estando hoje sob a administração de uma de suas bisnetas. Habitada pela família, possuiu móveis, livros, quadros e outros objetos de arte utilizados pela família Teixeira Leite há mais de 150 anos. Conserva em bom estado, parte de sua senzala. Em virtude seu acesso difícil, recomenda-se aos interessados em visitá-la que, como medida preventiva, façam contato junto à Secretaria de Educação e Cultura de Miguel Pereira para obterem, assim, indicações mais seguras e precisas sobre a visitação a propriedade bem como alcançá-la sem contratempos.

Localização: bairro Vera Cruz, em Miguel Pereira.

Feira do Artesanato (FEIRARTE)

Localização: Jardim Público Municipal Francisco Marinho Andreiolo – Av. Roberto Silveira – Centro – Miguel Pereira | Periodicidade: sábados, domingos e feriados.

Feira do Interior

Loclização: Parque de Exposições em Barão de Javary – Rua Comandante Paulo Emílio, junto ao lago | Periodicidade: a cada quinze dias. Entrada franca.

FENART (Feira Nacional do Artesanato)

Localização: Pavilhão de Promoções Juscelino Kubistchek de Oliveira – Rua Prefeito Manoel Guilherme Barbosa, 375 – Centro, ao lado da Prefeitura Municipal Periodicidade: anual – sempre no final de outubro e início de novembro, coincidindo com o aniversário do Município (25 de outubro).

Lago de Javary

Possui amplo e calmo espelho d’água, sendo desaconselhado, contudo, para banhos ou simples mergulhos em virtude de suas águas ainda não totalmente despoluídas. Por outro lado, nele podem ser desenvolvidas algumas atividades esportivas, tais como jet-ski e passeios de lanchas e de pedalinhos. Junto às sua margens podem ser alugados cavalos e charretes nos finais de semana. Ideal para quem veleja barcos radio controlados, onde podem ser organizadas regatas.

Localização: Entre Miguel Pereira (1º Distrito) e Governador Portela (2º Distrito).

Cachoeira de Santa Branca

Constitui-se de três saltos de 3 metros cada um, apresentando uma piscina natural (poção) em sua base, ótimo para banhos em épocas de verão.

Localização: Na Estrada RJ-125, nas proximidades do bairro de Arcádia, bem ao pé da Serra.

Lagoa das Lontras

Seu caminho de acesso é todo ele de terra batida e saibro. Em seu entorno existe um belo condomínio formado por algumas interessantes casas de veraneio. Sua altitude média é de 400 metros. Outro ponto ideal para prática de regatas com veleiros radio controlados.

Localização: Situada no pico da Serra do Tinguá, distando 11 km do bairro de Arcádia, ao pé da Serra.

Cachoeira do Poção

Localização: Situada em Vera Cruz.

Queda do Roncador

Formada pelas águas do rio Santana, constitui-se de um salto de cerca de cinco metros de altura. Seu entorno não foi ainda urbanizado, razão pela qual suas margens se apresentam inteiramente agrestes.

Localização: Situa-se nas proximidades de Marcos da Costa, após o bairro de Vera Cruz, distanciado-se de Miguel Pereira em cerca de 18 km.

Rampa de Parapente

De boa altitude, não apresenta, todavia, estrutura completa de uso em seu entorno, muito embora seja freqüentemente usada para saltos de asa-delta e de parapente. Sugere-se ao interessado informar-se, preliminarmente, junto à Secretaria Municipal de Turismo, a respeito do acesso a este atrativo.

Localização: No chamado “morro da torre”, nas proximidades do centro de Miguel Pereira.

FAPE (Parque Eqüestre Felipe Azevedo)

Descrição: Inaugurado em agosto de 2003 pelo cavaleiro e campeão olímpico Luís Felipe de Azevedo. Possui três pistas para competições hípicas. Aulas de equitação. Provas dependentes de calendário próprio do Parque.

Localização: bairro Sertãozinho.

EVENTOS LOCAIS E REGIONAIS

Fevereiro
  • Campeonato Estadual de Downhill – Bairro Praça da Ponte.
  • Encontro de Motos – Guardiões da Serra – Parque de Exposições – Barão de Javary.
  • Carnaval – Várias atrações, desfile de blocos em vários pontos da cidade.
Abril
  • Fira das Nações – Pavilhão de Exposições Juscelino K. de Oliveira.
  • Campeonato de Supercross – Bairro Praça da Ponte.
  • Festa da Ferradura em honra de São Jorge – Conrado – 3º Distrito.
Maio
  • Circuito Estadual de Parapente – Miguel Pereira.
Junho
  • Encontro de Motos – Pregos do Asfalto – Parque de Exposições – Barão de Javary.
  • Festa de Santo Antônio da Estiva – Padroeiro de Miguel Pereira.
Julho
  • Concurso de Bandas e Fanfarras – Centro de Miguel Pereira.
  • Expo-Gaúcha – Pavilhão de Promoções Juscelino K. de Oliveira.
  • Festa Julina – Bairro Praça da Ponte.
  • Festa Julina – Conrado - 3º Distrito.
  • Festa Julina – Bairro Jovita.
  • Festa de Nossa Senhora de Sant’Anna – Padroeira de Conrado – 3º Distrito.
Agosto
  • Expo Lago de Javary – Parque de Exposições – Barão de Javary.
  • Festa de Nossa Senhora da Glória – Padroeira de Governador Portela (2º Distrito).
  • Raid Unijeep.
  • Campeonato Estadual de Hipismo – Miguel Pereira.
Setembro
  • Banana Fest – Conrado – 3º Distrito.
  • Trilha do Jola – Raid de Motos.
Outubro
  • FENART (Feira Nacional de Artesanato) de 25 de outubro a 2 de novembro – Pavilhão de Promoções Juscelino K. de Oliveira.
  • Aniversário da cidade - 25 de outubro.
Dezembro
  • Chegada de Papai Noel.
  • Queima de fogos no Reveillon no Lago de Javary.
Digite sua mensagem no espaço acima.